aleitamento

Ao longo dos tempos, têm-se criado mitos acerca do aleitamento materno. A Maternalvita, partilha consigo alguns dos mitos criados!

Mitos na Amamentação

Mitos na amamentação

O aleitamento materno é um ato fisiológico natural e com inúmeros benefícios comprovados pela ciência.
No entanto perduram ao longo de gerações mitos e crendices que podem pôr em causa um processo instintivo.

Hoje partilhamos alguns deles, porque são muitos e cada dia surgem mais alguns!

  • A amamentação é fácil!
    Muitas mães pensam que a amamentar é só pôr o bebé na mama e já está! E apesar de a fisiologia ser essa mesma e de a maioria dos bebés nascerem com o reflexo de procurar pela mama da mãe, às vezes é preciso apoio prático e informação para esclarecer dúvidas e receios naturais desta fase. Coisas simples como saber como posicionar o bebé durante a mamada e explicar o que é uma pega adequada, e que não é normal que o bebé adormeça na mama ou que leve 2 horas a mamar! 

    A amamentação leva tempo e prática para mães e bebés e muitas vezes é necessário aprender a amamentar!

  • É normal ter fissuras, dor e mamilos macerados!
    Não! Não é normal doer durante a mamada! Já ouvi muitas avós, tias e amigas dizerem à mãe que a dor é normal e que a mama precisa ganhar “calo”!!!!
    Muitas mães sentem desconforto nos primeiros dias após o nascimento, é normal sentirem sensibilidade no mamilo, mas não dor!! Mãe e bebé estão a conhecer-se e a aprender a amamentar.  Se houver dor ou desconforto o ideal é contatar uma Doula, C.A.M. ou um profissional que possa auxiliar e avaliar o posicionamento do bebé e a pega para ajudar ultrapassar o desafio.

  • O leite é fraco!
    Não existe leite fraco! Cada mulher produz o leite adequado ao seu bebé e na quantidade necessária. Em alturas de picos de crescimento, o nosso organismo leva cerca de 24 a 48 horas a adaptar a produção às necessidades do bebé.

  • Lavar os mamilos antes de amamentar!
    Lavar os mamilos antes de amamentar não é necessário. Exceto em casos em que a mãe esteja a aplicar alguma medicação tópica (pomadas com antibióticos ou antifúngicos) que não possa ser ingerida pelo bebé ou com óleos essenciais. Caso contrário não é necessário lavar os mamilos, pois quando os bebés nascem, eles já estão muito familiarizados com os cheiros e sons da própria mãe. Os mamilos produzem uma substância que o bebé cheira e tem “boas bactérias” que ajudam a construir o sistema imunológico saudável dos bebés para a vida toda.

  • Evitar comer certos alimentos durante a amamentação!
    Uma dieta equilibrada e uma alimentação saudável durante a gravidez é para manter durante a amamentação. Em geral, não há necessidade de mudar hábitos alimentares. Os bebés são expostos às preferências alimentares das mães desde o útero. Se uma mãe perceber que o bebé reage a um alimento específico que ela come, pode consultar o profissional de saúde que os acompanha.

    E há muitos, muitos mais…!!



Myths in breastfeeding

Breastfeeding is a natural physiological act and has numerous benefits proven by science.
However, myths and beliefs that can jeopardize an instinctive process persist through generations.

Today we share some of them, because there are many and every day there are more!

  • Breastfeeding is easy!
    Many mothers think that breastfeeding is just putting the baby in the breast and that’s it! And although the physiology is the same and most babies are born with the reflex of looking for the mother’s breast, sometimes practical support and information is needed to clarify doubts and natural fears of this phase. Simple things like knowing how to position the baby during a feed and explaining what a proper latch is like , and that it is not normal for the baby to fall asleep at the breast or that it takes 2 hours to feed!

    Breastfeeding takes time and practice for mothers and babies and it is often necessary to learn to breastfeed!

  • It’s normal to have cracks, pain and macerated nipples!
    No! It’s not normal to hurt during a feed! I’ve heard many grandmothers, aunts and friends tell the mother that the pain is normal and that the breast needs to get “callus”!!!! Many mothers feel discomfort in the first few days after birth, it is normal to feel nipple tenderness, but not pain!! Mother and baby are getting to know each other and learning to breastfeed. If there is pain or discomfort, it is ideal to contact a Doula, C.A.M. or a professional who can assist and assess the baby’s positioning and latch at the breast to help overcome the challenge.

  • Milk is weak!
    There is no such thing as weak milk! Each woman produces the right milk for her baby and in the amount needed. In times of peak growth, our body takes around 24 to 48 hours to adapt production to the baby’s needs.

  • Wash your nipples before breastfeeding!
    Washing your nipples before breastfeeding is not necessary. Except in cases where the mother is applying some topical medication (ointments with antibiotics or antifungics) that cannot be ingested by the baby or with essential oils. Otherwise it is not necessary to wash the nipples, as when babies are born they are already very familiar with the smells and sounds of their mother. Nipples produce a substance that the baby smells and has “good bacteria” that help build a baby’s healthy immune system for life.
  • Avoid eating certain foods while breastfeeding!
    A balanced diet and healthy eating during pregnancy is to maintain while breastfeeding. In general, there is no need to change eating habits. Babies are exposed to their mothers’ food preferences from the womb. If a mother finds that her baby is reacting to a specific food she eats, she can consult with the health care professional that accompanies them.


    And there are more…much more!
Curso de Doula de Aleitamento Materno

Curso de Doula no Aleitamento Materno

Já conhece o Curso de Doulas, o único em Portugal? Nós contamos-lhe tudo!

Já estão disponíveis as novas datas para o Curso de Doulas! Neste curso, disponibilizado pela Rede Portuguesa de Doulas, poderá acompanhar famílias e mãe como Doula de Aleitamento Materno (DAM). O curso é constituído por 7 módulos, orientados por 4 formadoras – 2 Doulas, ambas conselheiras de aleitamentos materno com largos anos de experiência, 1 médica de família e a Fundadora da Rede Portuguesa de Doulas, Doula Luísa.

O curso começará nos dias 11 e 12 de Dezembro de 2021.

O objectivo do curso é fornecer conhecimentos de aspectos técnicos e práticos, que são necessários para que a Doula possa promover, proteger e apoiar o aleitamento materno.

A Rede Portuguesa de Doulas ambiciona promover o aleitamento materno, dada a sua importância para a sobrevivência da espécie humana e também pela importância de superar os desafios de quem está a dar de mamar.

Para quem se destina o Curso de Doulas?

Para pessoas com ou sem formação na área, mães, pais e/ou profissionais de saúde.

Quais são as condições para se inscrever?

Deverá ler e aceitar os termos do Código de Ética das doulas da Rede Portuguesa de Doulas, deverá ainda ler os Direitos e Deveres da Rede Portuguesa de Doulas.

Quais são os objectivos do curso?

  • Dar informação concreta e actualizada sobre amamentação, tendo por base evidências científicas, sempre que possível.
  • Promover e divulgar o papel da doula no acompanhamento perinatal em Portugal.
  • Apoiar as mulheres e seus companheiros/as, para que estes possam viver experiências de parentalidade, seguras, satisfatórias e enriquecedoras.
  • Promover o desenvolvimento pessoal de cada Doula, reforçando a sua auto-estima e valor próprio.

O curso será em regime presencial ou online?

O curso será exclusivamente online, através da plataforma ZOOM.

Quais são as datas dos módulos?

O curso tem um total de 100 horas

1° módulo: 11 e 12 dezembro 2021
2° módulo: 5 e 6 fevereiro 2022
3° módulo: 5 e 6 março 2022
4° módulo: 2 e 3 abril 2022
5° modulo: 7 e 8 maio 2022
6° modulo: 4 e 5 junho 2022
7° modulo: 3 e 4 setembro 2022

Onde pode fazer a sua inscrição?

As inscrições serão feitas através do email: rede.portuguesa.de.doulas@gmail.com

A sua inscrição é validada após o pagamento da totalidade do curso (neste caso é lhe aplicado um desconto de 5%), ou se preferir após pagar o valor do 1º módulo (220€), ou se preferir poderá pagar um sinal (50€) que lhe garante uma vaga no curso.
O restante valor deverá ser pago até 10 dias antes de cada módulo.

Qual é o valor de cada módulo?

Cada módulo tem um custo de 220€, sendo um total de 7 módulos. Inclui o material informativo em suporte digital, um Manual da Doula de Aleitamento, apoio contínuo das formadoras, tanto online como presencial.

Qual é o horário do curso?

O curso decorrerá entre as 9h00 e as 13h00, com 1h30 de intervalo para almoço, retomando às 14h30 e terminando às 18h00.
Ao Domingo termina pelas 17h30, sendo possível alterar o horário por situações inesperadas.

Conteúdos programáticos do curso (alguns destes conteúdos podem sofrer alterações):

  • Conceito de Amamentação
  • Recomendações da OMS
  • Comunicação e Aconselhamento – Competências de comunicação
  • Vertente Bio-Psico-Social do Aleitamento Materno
  • Nutrientes e suas funções
  • Fisiologia
  • Influências culturais e sociais no aleitamento materno
  • Influência das Práticas de Parto no Aleitamento Materno
  • A importância das hormonas no Aleitamento Materno
  • Práticas de apoio ao aleitamento materno
  • Relactação
  • Alojamento Conjunto (Co-Sleeping)
  • Fisiologia da lactação e técnicas de amamentação
  • Avaliação e observação da mamada
  • O que faz a Doula no aleitamento materno
  • Introdução da Alimentação Complementar
  • Baby Led Weaning
  • Marketing dos teus serviços
  • Ficha de cliente
  • Ética da D.A.M.
  • A Sombra no Aleitamento Materno
  • Emoções
  • Sexualidade
  • A mala da doula DAM
  • A aromaterapia no aleitamento materno e nos cuidados ao bebé com a Dra. Esther de Leon Rodriguez

Informações:

Se está interessado(a) tenha atenção, normalmente, 30 a 60 dias antes do início do curso, o curso já está completamente preenchido.
No curso online é importante que esteja confortável, tenha boa ligação de internet e um computador (também pode ser um tablet ou um telemóvel, apesar de ser menos aconselhado). 

Saiba mais no site da Rede Portuguesa de Doulas.

Fontes:

https://www.redeportuguesadedoulas.com/curso-doula-no-aleitamento-materno.html
https://www.redeportuguesadedoulas.com/coacutedigo-de-eacutetica-da-doula.html
https://www.redeportuguesadedoulas.com/cursos-de-doula.html

Conselheira em Aleitamento Materno

C.A.M. – Conselheira em Aleitamento Materno

O que é, o que faz e o que não faz.
É uma pessoa com formação especifica Aleitamento Materno com vista a dar apoio entre mães, facilitar informação baseada em evidências científicas e recomendações da OMS – Organização Mundial de Saúde.

O que faz?

  • A Conselheira fornece informação à família para que estes tomem decisões informadas em conjunto com os profissionais de saúde que os acompanham.
  • Pode dar apoio ao domicílio, telefónico ou por e-mail; para observação, apoio, facilitação e se necessário encaminhamento.
  • A consulta de Aleitamento materno é uma consulta individual que permite ajudar mãe-bebé com os desafios e dificuldades que surgem nos 1ºs tempos para que possam ambos desfrutar desta relação de uma forma tranquila e prazerosa. 

Também é um recurso bastante útil durante a gravidez para esclarecer dúvidas, relacionadas com a fisionomia da mama, ou outras questões, uma vez que a informação recebida é de extrema importância para lidar com os desafios dos primeiros dias de vida dos bebés.

Quando surgem problemas específicos ou situações patológicas, quanto mais precoce for a intervenção maior a possibilidade de encontrar um ponto de equilíbrio para todos.

A consulta de aleitamento materno pode ajudar nas seguintes situações: 

  • Peso do Bebé;
  • Mamadas dolorosas;
  • Produção de Leite;
  • Preparação para o regresso ao trabalho;
  • Situações Especiais.

O que a C.A.M não faz:

  • A Conselheira Não medica;
  • Não prescreve suplementos;
  • Não retira suplementos.



Breastfeeding Counselour

What it is, What it does and what it doesn’t.
It is a person with a specific course and traing in breastfeeding in order to provide support among mothers, facilitate information based on scientific evidence and recommendations from WHO – World Health Organization.

What can be done?

  • The Counselor provides information to the family so that they can make informed decisions together with the health professionals who supports them.
  • Can provide support at home, by phone or by email; for observation, support, facilitation and if necessary referral.The Breastfeeding consultation is an individual consultation that allows you to help the mother-baby with the challenges and difficulties that arise in the first times so that they can both enjoy this relationship in a peaceful and pleasant way.

It is also a very useful resource during pregnancy to clarify doubts, related to the physionomy of the breast, or other issues, since the information received is extremely important to deal with the challenges of the first days of babies’ lives.

When specific problems or pathological situations arise, the earlier the intervention, the greater the chance of finding a balance point for everyone.

The breastfeeding consultation can help in the following situations:

  • Baby Weight;
  • Painful feedings;
  • Milk Production;
  • Return to work;
  • Special Situations.

What the Breastfeeding Counselour does not do:

  • The Counselor does not medicate;
  • Does not prescribe supplements;
  • Does not remove supplements.
Benefícios do Aleitamento Materno

Benefícios do Aleitamento Materno

O leite materno é um alimento vivo, completo e natural, adequado para quase todos os recém-nascidos, salvo raras exceções. 

As vantagens do aleitamento materno são múltiplas e já bastante reconhecidas, quer a curto, quer a longo prazo, existindo um consenso mundial de que a sua prática exclusiva é a melhor maneira de alimentar as crianças até aos 6 meses de vida. Mas o mais impressionante é que o aleitamento materno traz inúmeras vantagens tanto para a o bebé como para a mãe, como para o ambiente e comunidade.


Benefícios para o bebé:

  • Proteção contra algumas doenças;
  • Maior protecção contra microrganismos específicos, como vírus e bactérias;
  • Menor probabilidade de infeções respiratórias;
  • Maior resistência a viroses, diarreias, otites e infeções urinárias;
  • Melhor desenvolvimento da visão;
  • Menor probabilidade de eczemas e asma;
  • Risco reduzido do Síndrome de Morte Súbita do Lactente;
  • Se o bebé está doente, dá conforto, ajuda a hidratar e a recuperar mais rapidamente.

Benefícios para a mãe:

  • Promove uma recuperação rápida após o parto (exemplos: contribui para a diminuição das hemorragias);
  • Diminui o risco de cancro da mama, cancro do ovário na fase pré-menopausa, osteoporose, doenças cardíacas, diabetes e artrite reumatoide;
  • Prático, simples, auto esterilizado;
  • Aumenta a confiança da mãe, a sensação de bem-estar e a segurança.

Benefícios para a sociedade e ambiente:

  • Permite poupar energia e recursos alimentares;
  • Evita a produção de lixo não deteriorável facilmente (latas, biberões, tetinas, outro material para limpeza ou desinfeção);
  • É um alimento único no mundo, e irrepetível! Cada mulher vai produzir o leite adequado ao seu bebé.




Benefits of Breastfeeding

Breast milk is a living, complete and natural food, suitable for almost all newborns, with rare exceptions.

The benefits of breastfeeding are various and already well recognized, both in the short and long term, with a worldwide consensus that its exclusive practice is the best way to feed children up to 6 months of age. But the most impressive thing is that breastfeeding has numerous benefits for both the baby and the mother, as well as for the environment and the community.


Benefits for the baby:

  • Protection against some diseases;
  • Increased protection against specific microorganisms, such as viruses and bacteria;
  • Less likelihood of respiratory infections;
  • Increased resistance to viruses, diarrhea, ear infections and urinary infections;
  • Better vision development;
  • Less likelihood of eczema and asthma;
  • Reduced risk of Sudden Infant Death Syndrome;
  • If the baby is sick, it gives comfort, helps to hydrate and recover faster.


Benefits for the mother:

  • Promotes rapid recovery after childbirth (examples: contributes to a reduction in postpartum bleeding);
  • Decreases the risk of breast cancer, pre-menopausal ovarian cancer, osteoporosis, heart disease, diabetes and rheumatoid arthritis; 
  • Practical, simple, self-sterilized;
  • Increases mother’s confidence, sense of well-being and security.


Benefits for society and the environment:

  • Saves energy and food resources;
  • Avoids the production of non-deteriorable garbage easily (cans, bottles, teats, other material for cleaning or disinfection).
  • It is a unique food in the world, and unrepeatable! Each woman will produce the right milk for her baby.