raquel

Neste artigo apresentamos-lhe as três fases do trabalho de parto e explicamos no que é que consiste cada uma! Saiba tudo no nosso artigo.

Labour Stages

Labour Stages

O trabalho de parto é um processo que pode variar de mulher para mulher e de duração. Quem já viveu a experiência da maternidade sabe que cada gravidez é diferente e a experiência do parto também difere de gravidez para gravidez.
Como forma de monitorização e controlo convencionou-se dividir o trabalho de parto  em diferentes fases:

  • 1ª Fase –Dilatação = apagamento (encurtamento) e dilatação do colo, por sua vez, também dividido em duas fases principais:
    • Fase Latente e Fase ativa
  • 2ª Fase – Expulsão = desde a dilatação completa até o bebé nascer
  • 3ª Fase – Dequitadura da Placenta = a saída da placenta 

As crenças populares dizem que os primeiros partos são muito demorados e que os seguintes são mais rápidos! Mas como tudo na vida, são apenas ditados populares e o tempo que o trabalho de parto vai durar ninguém pode prever! 



Labor Stages

Labor is a process that can vary from woman to woman and duration. Anyone who has lived the experience of motherhood knows that each pregnancy is different and the experience of childbirth also differs from pregnancy to pregnancy.

As a form of monitoring and control, it was agreed to divide labor into different stages:

  • 1st stage – Expansion = erasure (shortening) and dilation of the cervix, in turn, also divided into two main phases:

o Latent Phase and Active Phase

  • 2nd Stage – Delivery= from complete dilation until the baby is delivered
  • 3rd Phase – Placental delivery = the delivery of the placenta

Popular beliefs say that the firsts labors are loonger and the next one`s are quicker! But like everything in life, they are just popular sayings and the time that labor will last no one can predict!

Neste artigo explicamos-lhe como pode esterilizar o biberão do seu bebé e as diferentes formas de o fazer! Descubra aqui.

Como esterilizar o biberão do seu bebé?

Como esterilizar o biberão do seu bebé?

O biberão é um dos recipientes que existem no mercado para oferecer o leite aos bebés. A melhor opção são os recipientes de vidro, mas como é um material frágil e quebradiço, pode tornar-se uma opção pouco cómoda, principalmente quando o leite tem que ser transportado para outro local. Nesses casos, os recipientes de plástico podem ser uma boa opção.

Deve- se sempre optar por recipientes sem bisfenol-A (muitas vezes referido com a sigla BPA).

Como esterilizar?

Quando terminar a alimentação do bebé, deve lavar o biberão e todas as partes com sabão natural e com água corrente e iniciar a esterilização. A esterilização pode ser feita através de vários métodos a quente ou frio.

Método elétrico:  utiliza água a ferver, aquecida e a vapor através de um esterilizador elétrico ou micro-ondas. O tempo necessário para esterilizar varia entre os 5-15 minutos, para os modelos elétricos, e alguns minutos para o micro-ondas. 

Método clássico: aquecer a água numa panela e deixar ferver durante 5 a 10 minutos.

Os métodos elétricos podem ser mais rápidos e práticos, especialmente quando é necessário repetir o processo frequentemente e para muitos biberões e produtos (bombas tira-leite, jarros e chupetas).

Na esterilização a frio envolve usar líquido ou desinfetante, desenvolvidos especificamente para serem seguros e toleráveis pelo bebé. Contudo, este método requer mais tempo.


Até quando é necessário esterilizar?

Durante os primeiros seis meses de vida, o sistema imunitário não está totalmente desenvolvido, por isso é necessário estar atento a todos os objetos com os quais o bebé tem contacto. 

No período entre os 0-6 meses, os pediatras recomendam esterilizar tudo: biberões, tetinas, acessórios e brinquedos. Depois dos seis meses de idade, pode reduzir gradualmente a frequência da esterilização.



How to sterilize your baby’s bottle?

The bottle is one of the containers on the market to offer milk to babies. The best option is glass containers, but as it is a fragile and brittle material, it can become an uncomfortable option, especially when the milk has to be transported to another location. In such cases, plastic containers can be a good option.

One should always choose containers without bisphenol-A (often referred to as the acronym BPA).


How to sterilize?

When you finish feeding your baby, you should wash the bottle and all parts with natural soap and running water and start sterilization. Sterilization can be done using several hot or cold methods. Electric method: uses boiling water, heated and steamed using an electric sterilizer or microwave. The time required to sterilize varies between 5-15 minutes, for electric models, and a few minutes for the microwave.

Classic method: heat the water in a pan and let it boil for 5 to 10 minutes.

Electrical methods can be faster and more practical, especially when it is necessary to repeat the process frequently and for many bottles and products (breast pumps, jugs and pacifiers).
Cold sterilization involves using liquid or disinfectant, specifically developed to be safe and tolerable by the baby. However, this method requires more time.


Until when is it necessary to sterilize?

During the first six months of life, the immune system is not fully developed, so it is necessary to be aware of all the objects with which the baby has contact.
In the period between 0-6 months, pediatricians recommend sterilizing everything: bottles, teats, accessories and toys. After six months of age, you can gradually reduce the frequency of sterilization.

A cesariana é uma das formas pelas quais os bebés podem nascer. Neste artigo apresentamos-lhe os prós e contras. Descubra aqui!

Cesarianas – Prós e Contras

Cesarianas – Prós e Contras


Este post Não tem caráter fundamentalista!  A intenção é informar com base em estudos e evidências científicas, por forma a que as famílias possam fazer escolhas informadas!

A cesariana é uma das formas pelas quais os bebés podem nascer.

É uma cirurgia complexa e como em todas as cirurgias comporta riscos, no entanto salva vidas sempre que existem situações médicas reais em que a cesariana é indicada e deve ser realizada.

A informação disponível até à data refere que as indicações médicas reais para uma cesariana são apenas seis! 

  • Prolapso de cordão umbilical – com dilatação não completa;
  • Descolamento prematuro da placenta com feto vivo; fora do período expulsivo;
  • Placenta prévia completa;
  • Apresentação córmica (bebé atravessado);
  • Rutura de vasa previa (cordão à frente da cabeça do bebé);
  • Herpes genital com lesão ativa no momento em que se inicia o trabalho de parto.

Fonte: Dr.ª Melânia Amorim, obstetra 

Existem outras situações especiais em que se deve avaliar individualmente os riscos -benefícios da intervenção, e informar a grávida dos mesmos.
Está a ser reforçado pela ciência que as altas taxas de cesariana estão por sua vez a aumentar as taxas de morbilidade e mortalidade materna.
O amor de mãe não se mede pelo modo como parimos, por isso uma Cesariana a pedido da mulher pode ser uma escolha consciente e informada! 


C- Sections – Pros and Cons

This post has no fundamentalist character!
The intention is to inform based on studies and scientific evidence, so that families can make informed choices!

A Caesarean section is one of the ways that babies can be born.
It is a complex surgery and as in all surgeries it carries risks, however it saves lives whenever there are real medical situations in which c- section is indicated and must be performed.

The information available states that there are only six real medical indications for a c- section!

  • Umbilical cord prolapse – with incomplete dilation;
  • Placental abruption with live fetus; outside the expulsive period;
  • Complete placenta previa;
  • Comical presentation (baby crossed);
  • Vasa previa rupture (cord in front of the baby’s head);
  • Genital herpes with an active lesion at the moment when labor begins.

Source: Dr.ª Melânia Amorim, obstetrician

There are other special situations in which risks and benefits of the intervention must be assessed individually , and inform the pregnant woman about them. It is being reinforced by science that high C-section rates are in turn increasing the morbidity and maternal mortality.
A mother’s love is not measured by the way we give birth, so a C-Section  by request of the woman can be a conscious and informed choice!

O Rolhão Mucoso é muitas vezes chamado de sinal de Parto, mas não é! Descubra no nosso artigo tudo sobre o Rolhão Mucoso!

O que é o Rolhão Mucoso? | What is the Mucous Plug?

O que é o Rolhão Mucoso?


Logo no início da gravidez, as glândulas da cérvix segregam uma substância gelatinosa, rosada ou acastanhada, chamada de rolhão mucoso. 

Esta substância tem como missão selar o colo do útero para proteger o feto contra o risco de infeções e contaminações exteriores, garantindo o saudável desenvolvimento do bebé.

Nas últimas semanas de gravidez, o colo do útero começa a ficar cada vez mais fino e a dilatar gradualmente, podendo notar-se um aumento significativo do corrimento vaginal. A seguir, devido a essa ligeira dilatação, a espessa camada de muco (parecido com uma geleia ou clara de ovo) que veda a entrada do colo do útero durante a gravidez, é libertada.

As pessoas chamam-lhe o “ Sinal de Parto”! Ou seja, acreditava-se que quando saia o rolhão mucoso, o bebé nasceria logo a seguir. 

Mas não é um sinal de começo de parto, porque habitualmente acontece vários dias antes do início de trabalho de parto espontâneo. Por vezes a perda do rolhão pode ocorrer semanas antes do parto, por isso não pode ser considerado um sinal de parto.

Apesar de a perda de rolhão não ser um sinal de trabalho de parto ativo, pode significar a proximidade do mesmo.



What is the Mucous Plug?


Early in pregnancy, glands in the cervix secrete a jelly-like, pink or brownish substance called a mucus plug.

This substance has the mission of sealing the cervix to protect the fetus against the risk of infections and external contamination, ensuring the healthy development of the baby.

In the last few weeks of pregnancy, the cervix begins to thin and gradually dilate, and you may notice a significant increase in vaginal discharge. Then, due to this slight dilation, the thick layer of mucus (like a jelly or egg white) that seals off the entrance to the cervix during pregnancy is released.

People call it the “Labor Sign”! In other words, it was believed that when the mucus plug came out, the baby would be born soon after. But it is not a sign of the onset of labor, as it usually happens several days before the start of spontaneous labor. Sometimes the plug loss can occur weeks before delivery, so it cannot be considered a sign of childbirth.

Although the loss of the mucous plug is not a sign of active labor, it can mean its proximity.

Amamentação em tandem consiste em dar de mamar ao bebé e a um filho mais velho ao mesmo tempo. Saiba tudo aqui sobre a amamentação em tadem!

Amamentação em Tandem

Amamentação em Tandem


Amamentação em tandem consiste em dar de mamar ao bebé e a um filho mais velho ao mesmo tempo.

Quando a mãe engravida e ainda tem um filho que mama ao peito, pode continuar a fazê-lo durante a gravidez (lactogestação) e depois do bebé nascer (amamentação em tandem), sem que isso prejudique o desenvolvimento fetal ou a alimentação do novo bebé. 

Este tipo de amamentação dará aos irmãos a oportunidade de crescerem e se alimentarem juntos no peito da mãe.  

O leite materno irá adaptar as suas características nutricionais por forma a provir todos os nutrientes necessários à alimentação e desenvolvimento de ambos.



Tandem Breastfeeding


Tandem breastfeeding is to breastfeed the baby and an older child at the same time.

When the mother becomes pregnant and still has a breastfed child, she can continue to do so during pregnancy (lactopregnancy) and after the baby is born (tandem breastfeeding), without harming fetal development or feeding the new baby. baby.

This type of breastfeeding will give siblings the opportunity to grow and feed together at the mother’s breast.

Breast milk will adapt its nutritional characteristics in order to provide all the necessary nutrients for the nourishment and development of both.

A amamentação e a gravidez são incompatíveis? Neste artigo desvendamos tudo sobre a amamentação na gravidez! Descubra aqui!

Amamentação na Gravidez

Amamentação e gravidez são incompatíveis?

Amamentar durante a gravidez não retira nutrientes ao bebé em desenvolvimento. 

De acordo com o pediatra espanhol Carlos González, “Amamentar não prejudica em nada o feto, e os nutrientes que uma mulher necessita para fazer ambas as coisas ao mesmo tempo são muito menos do que os que necessitaria se estivesse grávida de gémeos, por exemplo. E depois do parto pode continuar a dar de mamar a ambos os filhos ao mesmo tempo, …”. 

Assim sendo não existe qualquer motivo, do ponto de vista médico, para praticar o desmame apressadamente, no caso do surgimento de uma nova gravidez.

A “Associação Americana de Médicos de Família” explicou que muitos de seus estudos revelaram que a amamentação em tandem é positiva e muito benéfica para o desenvolvimento físico e emocional das crianças.

Se a mãe é saudável e a gravidez está a desenvolver-se com normalidade, então não há necessidade de parar de amamentar a criança mais velha. 

A “Associação Espanhola de Pediatria” discorda da possibilidade de que continuar com a amamentação do filho mais velho possa levar ao aborto. Pelo contrário, a amamentação prolongada deveria ser uma prática habitual na criação dos filhos.

Sociedade Brasileira de Pediatria diz que, na maioria das vezes, não há riscos de perda gestacional ou parto prematuro devido à mãe estar amamentando. Mas faz uma ressalva: desde que a futura mãe não tenha essa predisposição ou se a gravidez não for de risco. Aconselhando uma avaliação médica prévia nesse sentido.



Breastfeeding during pregnancy

Are breastfeeding and pregnancy incompatible?

Breastfeeding during pregnancy does not deplete the developing baby of nutrients.

According to Spanish pediatrician Carlos González, “Breastfeeding does not harm the fetus at all, and the nutrients a woman needs to do both at the same time are much less than what she would need if she were pregnant with twins, for example. And after the birth she can continue to breastfeed both children at the same time… ”.

Therefore, there is no reason, from a medical point of view, to practice weaning in a hurry, in case of a new pregnancy.

The “American Association of Family Physicians” explained that many of its studies have revealed that tandem breastfeeding is positive and very beneficial for children’s physical and emotional development.

If the mother is healthy and the pregnancy is developing normally, then there is no need to stop breastfeeding the older child.

The “Spanish Association of Pediatrics” disagrees with the possibility that continuing to breastfeed the oldest child could lead to abortion. On the contrary, prolonged breastfeeding should be a regular practice in child rearing.

Brazilian Society of Pediatrics says that, in most cases, there is no risk of pregnancy loss or premature birth because the mother is breastfeeding. But he has a caveat: as long as the mother-to-be does not have this predisposition or if the pregnancy is not risky. Advising a prior medical evaluation accordingly.

Não poderia faltar a nossa Newsletter. Hoje saiu a nossa 3ª Newsletter e falamos de como pode lidar com a gravidez no Verão. Saiba tudo!

#3 Newsletter Maternalvita – Como lidar com a Gravidez no Verão

O Verão é sinal de dias mais quentes, mais longos e de descanso para muitas famílias.

Mas, quando estamos grávidas, os dias quentes e o calor podem desencadear algumas alterações no organismo, que geram desconfortos na gravidez. Por isso, dedicamos a nossa terceira newsletter a recomendações que ajudam a lidar com o calor durante a gravidez. (1)


Recomendações para lidar com a gravidez no Verão 


No Verão:

  • Evite estar ao sol nas horas de maior calor.
  • Use protector solar e um chapéu de abas largas; o chapéu ajudará a evitar o surgimento de manchas na pele.
  • Tome banhos no mar e faça caminhadas à beira da água; assim, promove o retorno venoso e a drenagem linfática.
  • Aumente a ingestão de líquidos ao longo do dia; deste modo, poderá regular a temperatura corporal e repor os líquidos que perde com o aumento da transpiração.
  • Mantenha uma alimentação saudável e leve, coma legumes, verduras e frutas. Estes alimentos são essenciais em qualquer momento da nossa vida, principalmente nesta fase.
  • Descanse; ao longo do dia repouse, coloque as pernas para cima e relaxe. O calor excessivo pode causar fadiga e um cansaço maior do que o normal.
  • Diminua a ingestão de sal (o sódio retém líquido, que por sua vez, aumenta o inchaço).
  • Ao sair do mar ou da piscina, troque de biquíni/fato-de-banho; não fique com o biquíni/fato-de-banho molhado. Durante o Verão, o PH da vagina fica mais ácido, aumentando a predisposição à infecção por fungos.
  • Reforce a higiene íntima; pode utilizar sabonete neutro.
  • Exercite-se, aproveite para fazer actividades na água. Uma boa sugestão é a hidroginástica.
  • Evite ficar na mesma posição durante muito tempo.

Cuidar de si é cuidar do seu bebé!


Dê-nos a sua opinião 


A sua opinião é importante! Enquanto Doula certificada, o meu propósito é ajudá-la(o) a si e à sua família a conhecer e exercer os seus direitos, para que a experiência do nascimento possa ser, para todos, mais feliz.
Terei sempre em conta a sua opinião!

Count on me!

Mantenha-se a par das novidades sobre estes temas no blog da Maternalvita (3).


Fontes: 
(1) https://maternalvita.pt/gravidez-no-verao-cuidados-a-ter/
(2) https://maternalvita.pt/blog/



Sabia que 30 minutos de exercício físicos podem fazer toda a diferença durante a gravidez e trazem diversos benefícios? Descubra aqui!

Exercício na gravidez

Exercício na gravidez

O exercício físico pode e deve ser recomendado para todas as grávidas saudáveis. 
A sua prática regular durante a gestação pode promover inúmeros benefícios físicos e psicológicos. Por exemplo, exercício físico leve a moderado de pelo menos 30 minutos por dia pode:

  • Redução da incidência de alguns desconfortos durante a gravidez, como cãibras, edema e fadiga.
  • Efeito protetor contra o desenvolvimento da diabetes gestacional e pré-eclâmpsia.
  • Facilitar o trabalho de parto, verificando-se não só uma diminuição da sua duração, mas também das complicações obstétricas.
  • Prevenção do excesso de peso e das dores lombares.
  • Manutenção da forma física e postura, prevenção da intolerância à glicose.
  • Melhor adaptação psicológica às alterações da gravidez.

Caso já seja praticante de exercício físico antes da gravidez, pode manter a sua prática habitual ajustando a intensidade do exercício conforme o que for mais confortável para si.



Exercise in pregnancy

Exercise can and should be recommended for all healthy pregnant women.
Its regular practice during pregnancy can promote numerous physical and psychological benefits. For example, light to moderate exercise for at least 30 minutes a day can:

  • Reduced incidence of some discomfort during pregnancy, such as cramps, edema and fatigue.
  • Protection effect against the development of gestational diabetes and pre-eclampsia.
  • Favours labor, with not only a reduction in its duration, but also a reduction in obstetric complications.
  • Prevention of overweight and low back pain.
  • Maintenance of physical shape and posture, prevention of glucose intolerance.
  • Better psychological adaptation to changes in pregnancy.

If you are already practicing exercise before pregnancy, you can maintain your usual practice by adjusting the intensity of the exercise to whatever is most comfortable for you.

Sabia que existem diferentes causas para o uso prolongado da chucha? Descubra no nosso blog, tudo sobre o uso da chucha!

Chucha ou chupeta – Prós e Contras

Chucha ou chupeta – Prós e Contras

A chucha é um acessório oferecido aos bebés com o intuito de os acalmar, pois proporciona um ato de sucção não nutritiva, que lhes fornece uma sensação similar à que sente durante a amamentação.

O ato de sugar é um comportamento reflexo do bebé que pode ser observado já no útero materno. Em ecografias, por exemplo, é possível observar alguns bebés a chuchar no dedo.  Esse reflexo é vital para a sobrevivência, crescimento e desenvolvimento psíquico do bebé. 

A criança, especialmente durante o primeiro ano de vida, tem necessidade de sugar.
É importante que seja uma chucha em que a posição da língua seja semelhante à fisiologia da mama. Uma chucha ortodôntica adequada à idade da criança, na qual o bico da mesma está adaptado às estruturas da boca da criança. 

A data limite aconselhada para o uso da chupeta: dois anos até dois anos e meio.


As principais causas do uso prolongado de chucha são:
  • A alteração de oclusão dentária (mudança no formato dos dentes e da mordida).
  • Alterações da musculatura orofacial – falta de tónus ou força, projeção da língua.
  • Palato estreito e alto.
  • Alterações da respiração.
  • Alterações de fala.
  • Alterações na mastigação e deglutição.

Existem situações em que a chucha não é recomendada:

A OMS – Organização Mundial de Saúde desencoraja fortemente o uso de chupetas em crianças amamentadas, devido a uma situação a que se dá o nome de nipple confusion ou “confusão de bicos” ou “confusão de sucção” (descrito como a dificuldade do bebé em encontrar a forma correta oral para realizar a pega e a extração na mama após a exposição a um bico artificial).

O ideal é que os pais/cuidadores tenham uma visão clara e baseada em evidências dos “prós e contras” sobre o uso de chupeta, para que, junto profissional de saúde que acompanha o bebé, possam tomar uma decisão informada quanto a oferecê-la ou não aos seus filhos.




Pacifier – Pros and Cons

The pacifier is an accessory offered to babies in order to calm them down, as it provides a non-nutritive sucking act, which provides them with a sensation similar to the one they feel during breastfeeding.

The act of sucking is a reflexive behavior of the baby that can be observed already in the mother’s womb. In ultrasounds, for example, it is possible to observe some babies sucking on their fingers.
This reflex is vital for the baby’s survival, growth and psychic development.

The child, especially during the first year of life, needs to suck. It is important to be na anatomic pacifier that allows the position of the tongue to be similar to the physiology of the breast.

An orthodontic pacifier suitable for the child’s age, in which the child’s nipple is adapted to the structures of the child’s mouth.

The recommended deadline for using a pacifier: two years to two and a half years.


The main causes of long-term use of pacifiers are:
  • Alteration of dental occlusion (change in the shape of teeth and bite).
  • Alterations in the orofacial musculature – lack of tone or strength, projection of the tongue.
  • Narrow and high palate.
  • Changes in breathing.
  • Speech changes.
  • Changes in chewing and swallowing.

There are situations in which the pacifier is not recommended:

The WHO – World Health Organization strongly discourages the use of pacifiers in breastfed children, due to a situation called nipple confusion  or “suction confusion” (described as the baby’s difficulty in find the correct oral way to carry out the latch and removal of the breast  milk after exposure to an artificial nipple).

Ideally, parents / caregivers should have a clear and evidence-based view of the “pros and cons” about pacifier use, so that, together with the health professional who accompanies the baby, they can make an informed decision about offering it or not to your children.

#2 Newsletter Maternalvita - Cuidados a ter com as Crianças no Verão

#2 Newsletter Maternalvita – Cuidados a ter com as Crianças no Verão

No Verão, os dias ficam maiores, os mais pequenos entram de férias e começa a azáfama das idas à praia, à piscina e ao jardim. Conhecemos muito bem toda a alegria e agitação das crianças nesta altura do ano, mas também conhecemos toda a preocupação para garantir que eles estão seguros!

Nesta Newsletter, damos-lhe algumas indicações para garantir o bem-estar e a segurança das suas crianças (1)!


Cuidados a ter com os bebés e crianças na rua

  • Evite a exposição direta ao sol. Aplique protetor solar regularmente e utilize um chapéu de abas largas. Isto ajuda a proteger a pele sensível do bebé. Evite sair nas horas de maior intensidade de calor entre – as 12h e as 16h.
  • Se o seu bebé tiver menos de 6 meses e ainda for amamentado, pode pedir mais vezes mama e deverá oferecer-lha. Não é necessário oferecer água ou outros líquidos. O leite materno adapta-se às necessidades do bebé.
  • Se a criança tiver mais de 6 meses, deve ser-lhe oferecida água, várias vezes ao dia. 
  • Utilize roupas claras, leves e, preferencialmente, de algodão.
  • Nunca deixe o bebé sozinho no carro. A temperatura pode subir rapidamente em poucos minutos e o seu bebé pode apanhar uma queimadura.
  • Opte por utilizar pulseiras de identificação infantil. Se a sua criança se perder ou no caso de encontrar uma criança perdida, será muito mais fácil de a ajudar e localizar. Em Portugal, a PSP (Polícia de Segurança Pública) desenvolveu um Programa de pulseiras de identificação para crianças – as pulseiras “Estou aqui!” – que podem ser adquiridas por qualquer familiar e utilizadas por qualquer criança dos 2 anos aos 10 anos idade. Saiba mais sobre esta iniciativa aqui (2).
  • Na piscina e no mar, assegure-se de que os mais pequenos utilizam braçadeiras ou boias.

Cuidados a ter com os bebés e crianças em casa

  • Areje a casa abrindo janelas para que corra uma aragem. Pode ligar a ventoinha ou o ar condicionado, mas não exponha o bebé ou a criança diretamente ao ar fresco lançado pelos equipamentos.
  • Dispa o bebé e coloque-lhe uma fralda de pano para que ele possa refrescar mais rapidamente. As fraldas descartáveis podem provocar irritações nos dias mais quentes! 
  • Evite as sestas no carrinho, ovo ou espreguiçadeira (que são mais quentes do que a cama ou berço).
  • Pode dar mais banhos ao longo do dia, com água tépida. Não é necessário usar agentes de limpeza em todos os banhos – pode ser um momento para brincar e relaxar!

Dê-nos a sua opinião!

A sua opinião é importante! Enquanto Doula certificada, irei ajudá-lo(a) a si e à sua família a conhecer e exercer os seus direitos, para que a experiência do nascimento possa ser, para todos, mais feliz. E terei sempre em conta a sua opinião!

Count on me!

Mantenha-se a par das novidades sobre estes temas no blog da Maternalvita (3).


Fontes: 
(1) https://maternalvita.pt/cuidados-bebes-no-verao/
(2) https://estouaqui.mai.gov.pt/Pages/Home.htm
(3) https://maternalvita.pt/blog/